logo_email.png
  • Gustavo Aragão

O Mundo Maravilhoso de Maria Clara Machado

Em alusão ao Centenário de Nascimento da atriz, professora, diretora e

idealizadora do Tablado.



Conheça um pouco do mundo encantado da autora homenageada!

O Clube do Livro CCPA este ano, em sua aula inaugural, homenageará a atriz, professora, diretora e dramaturga brasileira Maria Clara Machado, que completa no próximo dia 03 de abril de 2021, seu centenário de nascimento, legando ao teatro nacional uma grande contribuição, por meio de seus textos, que, até hoje, suscitam o imaginário dos brasileiros, ou de atores e atrizes, que têm a oportunidade de passar pelo Tablado e que ganham os palcos e os corações de milhões de brasileiros.


Maria Clara nasceu em Belo Horizonte, no dia 3 de abril de 1921. Ela foi com a família para o Rio de Janeiro aos quatro anos. Seus pais, Aracy e Aníbal, tiveram cinco filhas: Maria Celina, Maria Clara, Maria Luiza, Maria Ana e Maria Ethel.

Quando criança sempre foi muito sensível. E dessa fase marcante, guardava duas imagens da infância: "a natureza exuberante da fazenda de seu querido avô paterno, Vírgilio, e o luto pela morte prematura de sua mãe, aos 28 anos, grávida do sexto filho, que também faleceu", quando ela tinha apenas nove anos. "De uma nova união de seu pai, nasceu a quinta irmã, Aracy – que se tornaria, no futuro, professora do Tablado, e cuja filha, Cacá Mourthé, viria a se tornar a aprendiz-sucessora de Maria Clara. O filho de Aracy, irmão de Cacá, emprestou seu nome ao menino mais famoso do repertório da tia Maria Clara: Vicente, aquele que não desiste de seu sonho de, um dia, encontrar o maravilhoso 'cavalinho azul'."

Para Maria Clara Machado, a família era a base para a realização de seus sonhos, e o Tablado se transformou nessa grande família.

TEATRO

"Em 1950, Maria Clara Machado conseguiu uma bolsa para estudar teatro em Paris. Permaneceu por um ano na capital francesa, chegando a estudar improvisação com o grande mestre Charles Dullin. Ao voltar para o Brasil, cheia de entusiasmo e vontade de estar em cena, Maria Clara se deu conta de que não podia esperar por convites. Numa sala do Patronato, que ela utilizava para entreter crianças da região, havia um palco. Vinda de Paris, olhou para esse palco com outros olhos. Em 1951, juntou-se a alguns jovens amigos e fundaram o grupo de Teatro Amador O Tablado.

Era atriz, professora e diretora. No entanto, seu reconhecimento, em nível nacional e internacional veio, através da dramaturga infantil, que desenvolveu com excelência. Crianças do mundo inteiro conhecem o fantasminha 'Pluft', aquele que tinha medo de gente, e a 'bruxinha Ângela', aquela que era boa. Entre dezenas de peças de sua autoria, destacam-se 'O Cavalinho Azul', 'A Bruxinha que era boa', 'A Menina e o Vento', 'O Rapto das Cebolinhas', 'Tribobó City' e, claro, 'Pluft, o Fantasminha' – clássico da dramaturgia infantil, cujo texto é o mais importante de seu repertório”.

A LITERATURA E O TEATRO




“Maria Clara Machado dedicou sua vida e sua genialidade ao Tablado. O resultado desse sacerdócio é a qualidade transcendente e a continuidade vibrante do seu legado. Ela permanece sempre viva nos espetáculos do Tablado, nos cursos livres e toda vez que algum pequeno leitor folheia seus livros. Suas histórias encantaram gerações e gerações de crianças, que um dia foram ao Tablado, acompanhados de seus pais e, agora, adultos e atentos aos ciclos da vida, trazem seus filhos e netos”.

Vale considerar que toda a produção dramatúrgica dessa genial artista brasileira, construída de 1953 a 2004, quase que de forma ininterrupta e com predominância de textos voltados ao universo infantil, traz uma grande contribuição ao teatro, mas também à literatura brasileiros. É possível perceber que toda peça teatral é, antes de tudo, uma forma de expressão literária, uma vez que nasce do exercício com a palavra, com base nas quais é construído um universo maravilhoso, pleno de sentidos, que seduz e provoca o leitor, assim como o espectador do fenômeno cênico, quando o texto é representado, com o auxílio de cenário, efeitos sonoros e de iluminação, figurinos, representação física proposta pelos atores, ou seja, quando o universo teatral se constitui plenamente.

Maria Clara é uma daquelas personalidades do teatro brasileiro, que não se apagam quando o maquinista fecha as cortinas vermelhas. Ela permanece viva na obra que legou ao Brasil e que semeou no imaginário e no coração encantados dos brasileiros, que tiveram a oportunidade de ler, representar ou assistir a suas peças.

Referências

BONFIM, Juliano. Vida e Obra – Maria Clara Machado. Disponível em: <https://portaldosatores.com/2018/04/03/vida-e-obra-maria-clara-machado/>. Acesso em: 11 de mar. de 2020. (Adaptado)

MACHADO, Maria Clara. Biografia. Disponível em: <http://otablado.com.br/texto/3/maria-clara-machado-biografia>. Acesso em: 11 de mar. de 2020. (Adaptado)

83 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo